À beira de um canyon, Gravina in Puglia esconde um mundo subterrâneo escavado na rocha. No Parco Nazionale dell’Alta Murgia, perto da fronteira entre a Puglia e a Basilicata (mapa), o Canyon de Gravina in Puglia conserva vestígios do Paleolítico e casas e igrejas rupestres escavadas nas suas paredes. A cidade do grão e do vinho era para Frederico II do Sacro Império Romano-Germânico um “jardim das delícias”.

 

O que ver em Gravina in Puglia

A ponte-aqueduto que atravessa o canyon de Gravina in Puglia liga a cidade medieval ao sítio rupestre onde estão a Chiesa Grotta della Madonna della Stella e o complexo das Sette Camere escavado nas rochas. A torre medieval que fazia parte da antiga muralha é um mirante com uma fantástica vista do canyon. Não Foi à toa que Gravina foi escolhida para ser uma das locações do novo filme de 007.

A área arqueológica di Botromagno conserva o primeiro núcleo da cidade habitado por peuceti e gregos. Ganhou importância com os romanos e a via Appia. No entanto, quando conquistado pelos bárbaros, o centro foi transferido para as cavernas.

 

No centro histórico, a piazza Notar Domenico é a praça das Quattro Fontane e da Chiesa del Purgatorio. A Biblioteca Finya é uma das mais antigas da Puglia, mas não é aberta para visitação. A Cattedrale di Santa Maria Assunta se encontra no fim da piazza Benedetto XIII à beira do canyon e ao lado de um mirante. A Cripta di San Michele delle Grotte, padroeiro da cidade, era a antiga catedral que hoje é a igreja rupestre mais importante da cidade.

 

A Fondazione Ettore Pomarici Santomasi conserva os achados provenientes do sítio arqueológico e os belíssimos afrescos da Cripta Rupestre di San Vito Vecchio.

Portanto, Gravina in Puglia guarda um mundo subterrâneo de galerias, celeiros, cantinas e igrejas. Uma área duas vezes maior que o centro histórico. Contudo este passeio é feito somente com guias locais.

Além disso, fora do centro, ao norte, existem poucas ruínas do Castello Svevo de Frederico II. Enquanto, ao sul, o Bosco Difesa Grande é uma das reservas naturais mais importantes da Puglia e a maior da Terra di Bari.


Província: Bari
Habitantes: 43.000
Mapa