Lecce – a Florença do sul da Itália – é chamada assim devido ao seu centro histórico barroco leccese. A capital do Salento, sem dúvida, é uma das grandes atrações da Puglia. Lecce é a capital do Salento com 95 mil habitantes, no sul da Puglia. Não é uma cidade litorânea, mas está, somente, a 12 km do Mar Adriático. Antiga colônia grega e importante centro do Império Romano, Lecce tem como a sua grande atração o seu centro histórico em estilo barroco construído com a pedra de Lecce. O auge do barroco leccese foi no século XVII, daí o apelido “A Florença do Sul”, e o seu principal representante foi Giuseppe Zimbalo, o Zingarello.

 

Lecce é a Florença do Sul da Itália - Piazza Sant’Oronzo

Lecce – a Florença do sul da Itália: Centro histórico

O núcleo do centro histórico é a Piazza Sant’Oronzo, mas Lecce possui 3 portas históricas (a quarta porta, San Martino, foi demolida em 1800):

  • Rudiae, a mais antiga;
  • Napoli;
  • San Biagio, a mais elegante.

O tour em Lecce começa pela Porta Rudiae que segue a Via Libertini até a Piazza Sant’Oronzo. Pela Via Libertini é possível ver a Chiesa del Rosario, o último trabalho de Zingarello, e a Chiesa e o ex-consevatorio di Sant’Anna, onde (na rua detrás) um pátio expõe uma figueira gigante de mais de 500 anos.

No entanto, na metade do caminho se abre a Piazza del Duomo, uma das praças mais bonitas da Itália, com a Cattedrale Santa Maria Assunta, o Duomo e o seu campanário de 72 metros de altura, o Palazzo Vescovile e o Seminário.

A Via Giuseppe Palmieri liga a Piazza del Duomo à Porta Napoli passando pelo pequeno Teatro Paisiello em estilo renascentista. Enquanto, seguindo a Via Libertini, que depois do Duomo vira Via Vittorio Emanuele II, chega-se à Piazza Sant’Oronzo com a Colonna di Sant’Oronzo, o santo padroeiro, o Palazzo del Seggio ou Sedile, a Chiesa di San Marco e a Chiesa Santa Maria delle Grazie, o Palazzo dell’Ina de arquitetura fascista e as ruínas do anfiteatro romano do século I a.C. para 25 mil espectadores, um importante vestígio da Lecce romana, a Lupiae.

 

Lecce é a Florença do Sul da Itália - Basilica di Santa Croce

Lecce – a Florença do sul da Itália: Ao redor da Piazza Sant’Oronzo

Partindo da Piazza Sant’Oronzo podemos ver outras atrações de Lecce. Pela Via Templari, é possível ver a Basilica di Santa Croce, o maior exemplo do barroco leccese. Ao lado da basílica, no mesmo estilo, o belíssimo Palazzo Celestini que é sede da prefeitura e da Província de Lecce.

Contudo fora do centro histórico, a Via Vito Fazzi liga a praça ao Castello Carlo V que é também sede do Museo della Cartapesta (papel machê), arte muito difundida em Lecce. Ao lado do castelo, o Teatro Politeama Greco é reconhecido pela temporada lírica e o Teatro Apollo pelo seu estilo neoclássico.

Saindo da Piazza Sant’Oronzo, a Via Augusto Imperatore chega à Porta San Biagio passando pela Chiesa di Santa Chiara e pela Chiesa di San Matteo. Dentro do antigo monastério da Chiesa di Santa Chiara, está o MUST, Museu Histórico da Cidade de Lecce, e ao lado o Teatro Romano. Nas proximidades da Porta San Biagio, esta o pequeno, mas interessantíssimo Museo Arqueológico Faggiano. Esta zona é muito movimentada à noite pela grande concentração de pubs e restaurantes.

A estação de trens de Lecce está a menos de 1 km do centro histórico. Ali perto o Museu Arqueológico de Lecce, Museo Sigismondo Castromediano, é o mais antigo da Puglia. A entrada é grátis.

 

O que comer em Lecce

Aqui vão algumas sugestões da culinária leccese. Se você está procurando um prato clássico, prove um prato de ciceri e tria, grão de bico com massa fresca (metade cozida e metade frita); e como segundo prato, pezzetti di cavallo al sugo, pedacinhos de carne de cavalo com molho de tomate temperado. No entanto, uma alternativa é um sanduíche feito com a puccia salentina, o pão local.

Todavia, para os amantes de sabores fortes: turcinieddhri, enroladinhos de tripa de cordeiro na brasa ou municeddhe, caracóis com cebola.

Enfim, o pasticciotto, símbolo do Salento, é uma massa doce com creme, chocolate ou cereja. Peça a conta e um café com gelo e leite de amêndoa, porque você só encontra no Salento.

 

O que ver nos arredores de Lecce

A Marina de Lecce, San Cataldo, está a, aproximadamente, 12 km de Lecce, com o seu farol e as ruínas do porto de Adriano. Enquanto, mais ao sul, na Marina di Melendugno, as famosas praias de San Foca e de Torre dell’Orso, a piscina natural da Grotta della Poesia, e as espetaculares falésias e rocas de Torre Sant’Andrea.

Na Riserva Naturale Le Cesine, na cidade de Vernole, a 17 km, é possível ver aves migratórias, por exemplo, garças e flamingos. Acaya, uma fração de Vernole, a 12 km, é o único exemplo de cidade fortificada renascentista no sul da Itália. Saiba mais sobre o roteiro de 5 dias no Salento.


Província: Lecce
Habitantes: 95.000
Mapa